BIOGRAFIA

                            1963

Bia%20bebe%CC%82_edited.png

Bia Lucca na infância

A música sempre esteve presente na vida de Bia Lucca, especialmente na figura paterna, que embalou seus sete bebês com lindas cantigas de ninar. Dia 4 de setembro de 1963, em Belo Horizonte, Minas Gerais, Bia foi a primeira da família a nascer na capital mineira. Altair Chagas e Mary Lucca já tinham Zelinda, Pedro e Denise, nascidos em Inhapim. Em 1967, após o nascimento da bebê Mary, falece a mãe destas cinco crianças.

                              1980

Chagas Show

Nas festas em família, a roda de violão é presença garantida com Bia e as irmãs fazendo vocais com o irmão, tios e primos cantando junto.

 

O avô Zito era músico desde seu tempo de tropeiro, quando levava café para vender no Rio de Janeiro. Vô Zito fundou a banda Santa Cecília, em Inhapim, e as festas viraram o Chagas Show, com muita cantoria, inclusive da nova geração. O pai de Bia era um excelente cantor.

                              1989

Almg%25202010%2520Medalha%2520Santos%252

Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Mudança de planos e de carreira. Com a experiência adquirida na produção teatral e a fluência em inglês, Bia foi convidada a trabalhar como produtora na Quilombo Criação e Produção, na turnê nacional de Milton Nascimento.

 

Depois como assistente internacional, intermediou contatos e negociações para o produtor executivo Márcio Ferreira, empresário do cantor Milton Nascimento na época.

 

Em 1991, Bia mudou novamente seu rumo, ingressando no serviço público. Aprovada em concurso público na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, lá permaneceu até dezembro de 2015, tendo atuado como redatora e revisora, assessora da Mesa e gerente de plenário.

 

Suas habilidades de produtora lhe foram muito úteis na gestão de equipe e no apoio às atividades e eventos em plenário. A formação acadêmica é graduação em Relações Públicas e Letras, mestrado em Linguística.

2020

Baile%20retro%CC%82%20live%20solida%CC%8

Baile Retrô - 2020

Veio a pandemia... e a gente se virou como podia!

Na pandemia em 2020, Bia Lucca apresentou com o já citado violonista Evaldo Nogueira três lives, todas disponíveis no canal da cantora no You Tube.

 

A primeira foi em maio, baseada no repertório do show O lado bom; a segunda em setembro, Brega é chic, com a participação do ator e cantor Ary Nóbrega, em que o trio presta homenagem à música romântica; e a terceira em dezembro, com banda completa, o Baile retrô live solidária, em apoio ao projeto Mamamiga pela vida.

 

Além disso, Bia participou da live Amor em canção, de Rubens Aredes, e de várias audições virtuais de alunos do professor Antônio Coelho, da Babaya Casa de Canto.

1969

casamento Paré e Altair 2.jpg
Eva irmã adotiva.jpg

O pai de Bia se casa com Apparecida Vasconcellos, com quem teve as filhas Thereza e Anna. O casal ainda adotou Eva, que era afilhada da mãe biológica de Bia. Assim se completou esta turma com oito filhos.

2º casamento entre Apparecida e Altair                    Eva - irmã adotiva

                           1981

Bia%20no%20teatro%20(1)%201981%20Brecht%
Bia%20no%20teatro%20(3)%201982%20Projeto

O final dos anos 1980 marcou mudanças na vida de Bia, que fez o curso de artes dramáticas na Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes, o Cefart.

 

O trabalho de conclusão do curso foi a montagem das peças Flicts, de Ziraldo, e Diz que sim diz que não, de Brecht.  Em seguida, Bia foi contratada pela FCS para o Projeto Arte na Escola, com a peça infantil A lenda do vale da lua. Entre 1982 e 1983, atuou em Jeitinho brasileiro, Quem roubou o branco do mundo e O quarto que virou circo.

 

De 1982 a 1986, foi bancária, abandonou faculdade e emprego para ser atriz e produtora cultural, intercalando aulas de inglês para sobreviver.

 

Ao mesmo tempo, fundou com colegas egressos do Cefart o grupo Minas Artes Gerais, com quem produziu, até 1989, o show adulto de variedades Sem nexo, sem plexo e o espetáculo teatral infantil Os Alegríssimos, este também apresentado semanalmente no extinto programa Clubinho da tia Dulce, na TV Alterosa. Mesmo no teatro, a musicalidade de Bia Lucca foi um facilitador, pois quase todos os trabalhos exigiam que a atriz cantasse.

Brecht - Cefar

Projeto Arte na Escola

Enfim, cantora! Iniciar uma carreira aos 53 anos de idade? Por que não? Apresentando um show intimista e descontraído, a cantora Bia Lucca estreou oficialmente em carreira solo em 2018, com O lado bom.

 

O repertório eclético inclui clássicos da MPB como Xote Miudinho, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas; e novidades como Velha e louca, de Mallu Magalhães, além das recém lançadas Só in English, de Renato Enoch, e Quintal da Bia, da Banda Caminantes.

 

A direção-geral de Kalluh Araújo valoriza a experiência teatral da cantora e os arranjos de Antônio Coelho realçam o tom de voz particular de Bia Lucca. Versões preliminares do show foram apresentadas em 2017, num ensaio aberto para convidados na Babaya Casa de Canto, além de alguns bares da capital mineira.

 

Já a versão acústica tem circulado também pelo interior mineiro, desde 2018, numa parceria de Bia Lucca com o violonista Evaldo Nogueira e o percussionista Mário Lúcio Lemos Rios.

2018%2520Show%2520O%2520Lado%2520Bom_edi

Show - O Lado Bom: 2018

2016

2021

em 2021, algumas metas foram alcançadas. Primeiro, foi o lançamento deste site.

Em março, Bia participou da live Encontros com Babaya.

 A segunda meta foi a live Popstar, realizada em junho.

 

Produzida pelos cantores Bia Lucca, Ana Villamarin e Ary Nóbrega, interpretando hits do pop rock nacional dos anos 80 e 90, a live Popstar está disponível no canal de Bia Lucca no youtube.

Em outubro, Bia Lucca lançou o vídeo em que interpreta a música Beijo partido, de Toninho Horta. 

A produção contou com a presença de Aloizio Horta na direção musical, arranjo e violão, Camila Rocha no baixo e Paulo Fróis na bateria. Mix, master e vídeo de Felipe Fantoni, do estúdio Leve.

Fotografia e registro para mídias sociais de Artur Coelho, da Art&Sound.

E a preparação vocal da querida Babaya.

 

Novembro foi a vez de Bia concretizar o projeto de gravar músicas de seu amigo e parceiro musical, Evaldo Nogueira. Ela gravou quatro músicas de autoria dele e Ivana Andrés, e a ideia é lançar um vídeo a cada quinzena, até dezembro.

 

DSC_0130.JPG

Ensaio Fotográfico

2022

4.png

bia lucca - gravação beijo partido - em todas as plataformas digitais

Abrimos 2022 com a ampliação da presença digital. Pela primeira vez, Bia Lucca chega ao Spotify e outras plataformas, com a música Beijo Partido.

Em seguida, temos o lançamento do EP Sucesso, em que Bia Lucca interpreta 4 músicas de Evaldo Nogueira e Ivana Andrés. lançou um vídeo a cada quinzena, até dezembro nas redes sociais como single, e agora sai o EP para distribuição digital.

O EP leva o título da primeira canção, Sucesso, cuja letra ironiza a ilusão da fama. Em Sonhos, os artistas comprovam que talento não tem idade nem hora certa de acontecer. Coração vadio e Locomotiva são pura poesia e alegria de viver.

O vídeo das quatro músicas está disponível no canal da cantora no you tube. E agora, o EP poderá ser ouvido em todas as plataformas digitais.

2022

nara leao.jpeg

show tributo a nara leão

Com a retomada dos eventos presenciais, Bia Lucca produziu um show em homenagem aos 80 anos de Nara Leão. A estreia foi em abril, na Casa Outono, em BH. 

 

Uma viagem sonora ao passado com destino às estações das diversas fases da carreira de Nara Leão, um dos grandes ícones da música brasileira. Essa é a proposta do show cênico musical de Bia Lucca. O espetáculo destaca o ecletismo de Nara Leão como cantora, violonista e, sobretudo, mulher de vanguarda.

 

Uma viagem embalada por clássicos da bossa nova, samba, chorinho e MPB.

Com raízes no teatro, área em que atuou por longos anos como atriz e produtora, Bia Lucca sobe ao palco com muita expressividade e contracena e dialoga com o ator e cantor Ary Nóbrega, que será o narrador do show, backing vocal e fará inserções poéticas.

 

A cantora vem acompanhada pelos músicos: Aloízio Horta (baixo), Samy Erick (violão e guitarra), Lucas de Moro (teclado) e Matheus Ramos (bateria).

 

Quem assina a direção musical do espetáculo é Aloizio Horta. Já a direção geral é de Babaya Morais. O show tem participação especial de Babaya e do compositor, violonista e arranjador Evaldo Nogueira.

Para o show, com perfil intimista, Bia Lucca preparou um repertório especial com mais de 12 canções. Assim como Nara Leão, a cantora possui um timbre suave e marcante. Ela interpreta sucessos como “Opinião”, “Odeon”, “Diz que fui por aí” e “Samba de uma nota só”.

2022

lançamento

Dando sequência ao projeto de ampliação da presença digital, Bia Lucca lança vários singles nas plataformas digitais. Neles, traz sua versão para Odeon e Fico assim sem você, além dos já lançados Beijo partido e o EP Sucesso. Em breve, saem os singles Beatriz, Desafinado e Brasileirinho.

INSTAGRAM

GALERIA DE FOTOS

1/24
1/16
1/15

FOTOS
COTIDIANO

1/21

DEPOIMENTOS

ANTÔNIO COELHO - PROFESSOR DE CANTO

  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram

evaldo nogueira - violonista e parceiro de

bia lucca

  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram

SARAH MACHADO - AMIGA DE bia lucca

DSC07452-3.jpg

CONTATO

SIGA MINHAS REDES SOCIAIS E FIQUE POR DENTRO DOS CONTEÚDOS E SHOWS!!

  • Branca Ícone Deezer
  • Branca Ícone Spotify
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram